Carregando...
  • Um projeto de vida nas suas mãos

    Fechar

    Por Beatriz Helena Schulze – Consultora na área de Gestão Estratégica de Pessoas.

    “O que quero ser quando crescer?” Até pouco tempo atrás, esta pergunta era comum apenas  na adolescência, na hora de definir a carreira que seria a linha mestra de toda a vida profissional – e, em boa parte dos casos, da vida pessoal também. Depois era a vez de investir nesta carreira definida, ingressar em uma empresa sólida ou abrir o próprio negócio, buscar aperfeiçoamentos, especializações e, após anos e anos de trabalho, se aposentar. Missão cumprida!

    Esta realidade, porém, mudou. E os questionamentos sobre “o que vou ser quando crescer, quando ficar maduro, quando envelhecer, quando quiser dar um sopro criativo na minha vida ou quando quiser mais tempo para meus projetos pessoais e para a família”   rondam, cada vez mais, a cabeça de profissionais de inúmeras áreas e de todos os níveis hierárquicos.

    A empresa deixou de ser a gestora desta carreira. O profissional do século 21 sabe que depende essencialmente dele mesmo para desenvolver sua carreira, ter sucesso em suas empreitadas e realizar seus sonhos. Mais que um sucesso profissional, busca-se hoje a construção e realização de um projeto de vida que englobe também a vida pessoal.

    O que se pretende para a carreira deve vir acompanhado de pelo menos mais cinco preocupações, relativas a dinheiro, família, desenvolvimento, saúde e lazer. Isso não significa que seja necessário ter cinco planejamentos estratégicos para a vida, mas apenas um que compreenda o nosso projeto de vida.

    Mas como fazer isto? Como em quase tudo na vida, um planejamento eficiente e eficaz ajuda muito. E os objetivos devem ser extremamente claros, escritos e aceitos.

    Aquelas perguntas básicas, “O quê?”, “Por quê?”, “Como?”, “Quando?”, “Com que recursos?” são um ponto de partida simples e eficiente. São difíceis de responder, é verdade!  Mas quando se tem estas respostas bem claras, fica mais fácil chegar onde se deseja. E é claro que precisamos tirar esses interesses, desejos, objetivos, metas (ou como queiram chamar) do papel, para que, além do planejamento, tenhamos resultados. Pois também é preciso ser eficaz. E assim, constantemente possamos rever o passado, discutir o presente e novamente planejar o futuro.

    Filmes como “Amor sem Escalas”, “Julie e Julia” , “Horton e o Mundo dos Quem”, “Bee Movie – A História de uma Abelha” e o clássico “Tempos Modernos”, de Charles Chaplin, provocam uma reflexão muito interessante. Conversar com os pais, com os amigos, informar-se, também ajuda. E a orientação de um profissional pode fazer toda a diferença.

    Definir o próprio projeto de vida e os caminhos profissionais, definitivamente, não é tarefa fácil. Mas é possível. E quando conseguimos, damos um grande passo em direção à realização dos nossos sonhos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Campos obrigatórios são marcados com *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>